segunda-feira, 13 de novembro de 2017

EXPECTATIVA



EXPECTATIVA

Espero minha morte
como espero a sorte
Espero a sorte
como espero a morte
um dia
com esperança
de não haver
dias de sorte
nem de morte

Minha esperança
é não existir morte
nem sorte

Hideraldo Montenegro
em 13/11/2017

sábado, 2 de julho de 2016

EXISTÊNCIA

 


EXISTÊNCIA
 
Dentro (dos olhos) Deus acena
pra toda gente
e, simplesmente, ficamos a ver navios

Hideraldo Montenegro

DESTINO

 

DESTINO
 
As paredes confirmam os fatos
e cercam os sonhos
e medem os passos
-não há saída exceto pela porta
e lá fora os limites já foram demarcados
num estreito quarto
 
Todos os pisos pisam igualmente os pés
e fixam o destino de quem vive
cercado de limites

Hideraldo Montenegro

sexta-feira, 1 de julho de 2016

AMANHECER


AMANHECER
Então, por não entender o canto
a ave de espanto assume a postura
do vôo que enfrenta os ventos
e gritos dilacerados assombram o cantar
do pássaro humano preso na garganta
A liberdade é só um salto
da voz que atinge a alma
em pleno vôo.
E, todos os caminhos voam
para um céu aberto
à morte do homem
e a liberdade do pássaro
solto na voz.
E todo dia se faz de repente,
sem avisos e canta a luz
do grito nascente na voz
no amanhecer
do pássaro que voa
todos os dias
nos homens
Hideraldo Montenegro
para adquirir o livro de poesias INDECIFRÁVEL acesse: 
https://clubedeautores.com.br/book/148379--INDECIFRAVEL

QUE ALMA SE PERCEBE?


QUE ALMA SE PERCEBE?
Mas, que alma perde-se
nos cemitérios
entre covas
e corpos desfeitos?
Que alma vaga
leve mágoa
insistente
e se assombra
persistente
na vida?
Que alma
perdida
encontra-se
ferida
sem um corpo
que marque
esta dor?
Que alma
não sangra
por causa
deste amor-vida
e segue insensível
sensitiva?
Que alma
não se assombra
com esta dor
de parto e despedida?
Mas, por que
a alma não se percebe
viva e neste escuro
não se percebe luz
e iluminada fica?
HIDERALDO MONTENEGRO

quarta-feira, 29 de julho de 2015

VIAGEM

 



VIAGEM

Os teus pés sustentam ideias errantes
e te levam a lugar nenhum
mas, levam-te os pés aonde for
tuas ideias fixas

Os teus pés sustentam viagens
traçadas em tuas ideias
e te encaminha ao alcance dos passos

Os teus pés sustentam tu’alma
em viagens inimagináveis
dos teus sapatos
a espera de definições turísticas

Aos teus pés deposito
minha viagem
entre idas e vindas
de tu’alma

Hideraldo Montenegro